Segundo estudiosos, ela foi baseada em outra obra perdida no tempo

Segundo estudiosos, ela foi baseada em outra obra perdida no tempo

Depois de muito debate acadêmico, as nova tecnologias contra falsificação de obras de arte comprovaram que Double Falsehood não é uma falsificação e é sim uma obra escrita por William Shakespeare.

O drama foi escrito no século 18 em parceria com John Fletcher (seu amigo e também escritor) e é baseada em Cardenio, um trabalho acadêmico feito em cima de Dom Quixote, de Cervantes. Há três séculos a obra é considerada falsa, mas novos estudos e o uso de novas tecnologias mostraram o contrário.

Shakespeare teria escrito o primeiro e o segundo capítulo da obra, além de algumas cenas do terceiro ato da peça. A peça foi encenada duas vezes apenas, em 1613, mas se perdeu na história.

O enredo da peça gira em torno do nobre Henriquez, que tenta arruinar a vida da jovem Violante e, ao mesmo tempo, seduz uma outra jovem, Leonora, por quem seu melhor amigo é apaixonado.

"É impossível comparar Double Falsehood com Cardenio porque os manuscritos desapareceram", disse Brean Hammond, professor da Nottingham University. "Mas agora está provado que o texto foi escrito por Shakespeare, Fletcher e Theobald (outro teatrólogo da época)."

Credito a http://tecnologia.br.msn.com/noticias/artigo.aspx?cp-documentid=23699191